Com tudo o que está descrito, muitas vezes as suas potencialidades não são totalmente aproveitadas, sobretudo quando estamos a falar na interacção com os consumidores. Assim, para as empresas isto torna-se claramente e cada vez mais num reboliço sem fim. Terão que se adaptar às exigências que lhes são pedidas pelos mais diversos meios envolventes, colmatando as falhas que possam existir e adequando preços ao mercado tornando-se assim mais competitiva. Para tal as empresas devem munir-se de ferramentas que as levem a identificarem-se e a distinguirem-se nesta selva que é o mercado atual.
Na internet, esse modelo de comissão sobre as vendas é chamado de marketing de afiliados ou affiliate marketing (em inglês). O primeiro programa de afiliados na internet foi criado em 1996 pela Amazon e se chamava Amazon Associates. O programa continua existindo até hoje e foi um dos principais propulsores de crescimento da Amazon, uma vez que milhares de afiliados promoviam os produtos da empresa nos Estados Unidos, recebendo uma fatia sobre as vendas. Caso eles não gerassem vendas, a Amazon também não estaria investindo dinheiro nenhum com essa publicidade, uma vez que ela pagaria uma comissão somente por vendas realizadas.
O sistema em si é bastante simples, só precisamos de nos registar num site e de promover os produtos que estes oferecem, seja de que maneira for. Mas iremos tratar das maneiras de promoção mais á frente. Com cada venda é nos dada uma certa % ( percentagem ) do preço total do produto por cada venda. Não é envolvido nenhum gasto de dinheiro por parte do promotor, e por cada venda só temos a receber!
O modelo de comissão em CPC (custo por clique) é um dos mais antigos da internet também. Quando em 23 de outubro do ano 2000, a Google decidiu lançar o Google AdWords, esse modelo de comissão passou a ser amplamente utilizado no mundo. Juntamente com o Google AdWords, a Google lançou o programa Google Adsense, que é nada mais, nada menos, do que um programa de afiliados que paga por clique em anúncios de texto ou imagem.

In the 2000s, with more and more Internet users and the birth of iPhone, customers started searching products and making decisions about their needs online first, instead of consulting a salesperson, which created a new problem for the marketing department of a company. In addition, a survey in 2000 in the United Kingdom found that most retailers had not registered their own domain address.[12] These problems made marketers find the digital ways for market development.


"Jim Boykin blows my mind every time I talk to him. I have been doing SEO for 15 years and yet I am amazed at the deep stuff Jim comes up with. Simply amazing insights and always on the cutting edge. He cuts through the BS and tells you what really works and what doesn't. After our chat, I grabbed my main SEO guy and took him to lunch and said 'you have to help me process all this new info...' I was literally pacing around the room...I have so many new ideas to experiment with that I would never have stumbled onto on my own. He is the Michael Jordan or the Jerry Garcia of links...Hope to go to NY again to Jim's amazing SEO classes. Thanks Jim!" Michael G.

Es el cofundador de Neil Patel Digital. The Wall Street Journal lo llama el influenciador más importante en Internet, Forbes dice que es uno de los 10 especialistas en marketing más importantes, y Entrepreneur Magazine dice que creó una de las empresas más brillantes. Neil es autor best seller del New York Times y fue reconocido como uno de los 100 empresarios más importantes menores de 30 años por el presidente Obama, y como uno de los 100 más importantes menores de 35 años por las Naciones Unidas.


Escreva também artigos destacando as utilizações do produto e inclua-os no site como uma página adicional. Faça as páginas atraentes e inclua convites para actuar sobre a informação. Cada título deve atrair os leitores para tentar ler mais, até mesmo entrar em contacto consigo. Destaque apenas os pontos especiais. Isto ajudará os seus leitores a perceber sobre o que é que o site fala e ai irão querer saber mais.
Custo reduzido para começar. Praticamente todos os programas de afiliados são gratuitos, o que significa que você pode se inscrever e começar a divulgar já hoje as ofertas dessas empresas. Como você trabalha como afiliado, não precisa se preocupar com o relacionamento com esses clientes. Quem trata disso é a empresa da qual você é afiliado, então que você terá imenso tempo para trabalhar em suas estratégias.
O CPL é muito idêntico ao CPA, mas com uma pequena diferença: a validação das leads. No CPL, você não é remunerado pela ação, mas sim pelo fato de a ação ser validada. Um bom exemplo de um programa deste gênero é o programa de recrutamento de novos afiliados para plataformas como a UpRise40, Netlucro, Netfilia, Netaffiliation ou a Public-Idées, por exemplo. Nestes casos, o afiliado não é remunerado pelos usuários que se inscrevem nas plataformas, mas sim pelos usuários que se inscrevem e são aceitos pelas plataformas para começarem a correr as campanhas de afiliados. Esta é a grande diferença entre a ação e a lead válida.
Existem inúmeras vantagens para você trabalhar com marketing de afiliados, mas a principal é que você não tem de se preocupar em criar um produto para vender na internet. Já alguém criou esse produto e você pode se tornar afiliado desse produto, promovendo-o por meio de links de afiliado e enviando tráfego através desses links para esse mesmo produto. A partir desse momento, sua responsabilidade termina. O produtor, ou dono do produto, passa a ser a pessoa responsável por enviar a mercadoria para o comprador e manter esse cliente satisfeito. Você receberá uma comissão por ter gerado essa venda, mas não é responsável por absolutamente mais nada.
×